close-up na designação elétrico do ioniq

O que precisa de saber antes de comprar o seu primeiro carro elétrico

Ekonomista
Por Ekonomista 12 Novembro 2020  •  8 Minutos
close-up na designação elétrico do ioniq
Está a pensar em comprar o seu primeiro carro elétrico? Saiba como é que este tipo de automóvel vai mudar e melhorar a sua vida. Descubra tudo aqui.

 

Os veículos elétricos têm cada vez mais adeptos. Contudo, comprar o primeiro carro elétrico acarreta algumas mudanças para quem está habituado a um carro a combustão.

 

A principal diferença é o carregamento. Já não é necessário deslocar-se até um posto de abastecimento para abastecer o carro com combustível. Pode, até, carregar o carro em casa, com toda a comodidade.

 

A poupança com a fonte de energia utilizada, ou com a manutenção, é outra das diferenças. Os carros elétricos têm custo inicial mais alto, mas significam níveis de poupança elevados ao longo dos anos.

 

A autonomia, as emissões, a garantia e os incentivos são outras das diferenças.

 

E a nível mecânico? Também são várias as diferenças.

 

Na primeira vez que conduzir um carro elétrico sentirá algumas diferenças, nomeadamente, o poder de aceleração, o silêncio do veículo, e a quantidade de tecnologia que equipa o automóvel.

 

Neste artigo explicamos-lhe com o que pode contar na mudança de um carro a combustão para um carro elétrico. São abordadas ainda as diferenças entre as duas tecnologias, mas o objetivo é entender o que muda no dia a dia.

 

Vamos ainda dar-lhe a conhecer os simuladores da Blue Academy, onde poderá simular, de forma rápida e simples, como é possível poupar com um carro elétrico.

 

Se pondera comprar o seu primeiro carro elétrico, este é o artigo que lhe vai explicar as diferenças que irá sentir inicialmente.

 

Comprar o primeiro carro elétrico: que mudanças esperar no dia a dia

 

O carregamento elétrico

 

carro elétrico estacionado a carregar

 

Certamente estará habituado a deslocar-se até um posto de abastecimento sempre que necessita abastecer um veículo a combustão.

 

Os veículos elétricos utilizam eletricidade como fonte de energia. E a eletricidade está disponível em praticamente qualquer local.

 

Para carregar um veículo elétrico basta ligar os cabos e conectores compatíveis com o automóvel a uma tomada elétrica. Esta tomada elétrica terá também que ser compatível com os conectores do automóvel.

 

Este carregamento pode ter lugar em três locais distintos:

 

  • em casa, através de uma tomada convencional;
  • em casa, através de uma wallbox;
  • na rua, em postos públicos ou privados.

 

O carregamento através de uma tomada convencional demora mais de 24 horas, pelo que não é a solução ideal. Para tornar o carregamento em casa mais rápido (cerca de 6 horas), foram criadas as wallboxes.

 

Estes sistemas suportam carregamentos até 22 kW e podem ser instalados em casa, no condomínio, na empresa, entre outros.

 

Na rua, os carregamentos podem ter lugar em postos de carregamento normal com uma corrente com potências entre 3,7 e 40 kW, ou em postos de carregamento rápido com uma corrente com potência superior a 43 kW.

 

O carregamento em postos de carregamento rápidos permite o carregamento de cerca de 80% da bateria do automóvel em menos de uma hora.

 

No entanto, este tipo de carregamento, embora prático pela sua rapidez, pode provocar um desgaste mais acelerado da bateria elétrica do automóvel. Assim, os carregamentos normais devem ser, sempre que possível, a opção preferencial.

 

Para calcular o tempo necessário para o carregamento do seu veículo Hyundai, pode utilizar o Simulador de Carregamento da Blue Academy.

 

Neste simulador poderá escolher o veículo e o nível de carga de que precisa e em segundos terá acesso ao tempo necessário para atingir o nível de carga de que necessita caso opte pelo carregamento em tomada doméstica, normal, ou rápido.

 

Independentemente do local onde carrega o carro, vai conseguir poupar significativamente, pois o custo da eletricidade é inferior ao custo do combustível.

 

Poderá facilmente calcular quanto poupará com um carro elétrico ao utilizar a Simulador de Poupança da Blue Academy.

 

Este simulador compara os encargos reais com o carregamento de um carro elétrico por oposição aos custos de abastecimento de um veículo a combustão.

 

A quantidade de energia elétrica necessária para o carregamento de 100% da carga da bateria elétrica depende da capacidade, em kWh, da bateria.

 

Quanto maior a capacidade da bateria (ou do conjunto de baterias), maior a autonomia do veículo.

 

A autonomia

 

Se está a pensar em comprar o seu primeiro carro elétrico, com certeza que também já se questionou sobre a autonomia.

 

Os veículos a combustão têm autonomias superiores às dos veículos elétricos. Contudo, com o evoluir da tecnologia utilizada para desenvolver as baterias elétricas, a autonomia deste tipo de veículos tem vindo a aumentar impressionantemente.

 

Os primeiros veículos elétricos ofereciam autonomias que não atingiam os 200 km. Hoje em dia, a autonomia de alguns veículos já atinge valores bastante mais elevados, ultrapassando os 400 km.

 

A menos que percorra várias centenas de quilómetros por dia, não terá qualquer problema com o facto de a autonomia dos carros elétricos ser inferior à dos veículos convencionais.

 

Uma autonomia menor implica um maior número de carregamentos. Contudo, esse carregamento pode simplesmente ser realizado durante a noite, durante um dia de trabalho, durante um almoço…

 

O ideal será realizar algum planeamento dos trajetos a percorrer e da autonomia necessária para esses mesmos percursos, pelo menos nos primeiros tempos.

 

Conhecer os postos de carregamento mais próximos do seu trajeto também é fundamental.

 

A mecânica dos veículos elétricos

 

Ao contrário dos veículos convencionais que têm como elemento central o motor a combustão, os carros elétricos têm como elemento central a bateria elétrica.

 

Mas não é por isso que deixam de ter um motor. Os carros elétricos também têm um motor, mas elétrico, que é impulsionado pela energia da bateria. Aliás, é a bateria elétrica que impulsiona todos os sistemas do veículo.

 

A nível mecânico, qual é, então, a diferença que poderá sentir no seu dia a dia?

 

Comecemos pelas acelerações. Um carro elétrico tem o binário máximo disponível desde o momento em que é pressionado o acelerador, pelo que sentirá acelerações muito mais potentes. Muitos automóveis elétricos conseguem atingir os 100 km/h em menos de 10 segundos.

 

O silêncio. Sim, embora alguns veículos emitam já sons artificiais como forma de segurança, nomeadamente, para os peões, a verdade é que os elétricos são veículos extremamente silenciosos.

 

As travagens e desacelerações. Esta é uma grande diferença entre os veículos elétricos e a combustão.

 

Associados às travagens e desacelerações, os veículos elétricos têm o sistema de travagem regenerativa. Este sistema recolhe a energia cinética das rodas do carro nos momentos de travagem e desaceleração, permitindo, assim, carregar o veículo em andamento.

 

Para ativar este sistema basta tirar o pé do acelerador nas descidas ou antes de imobilizar o veículo. Vai sentir o veículo como que a travar por si, sem estar a utilizar os travões.

 

Alguns veículos têm diversos níveis de travagem regenerativa de forma a potenciar ao máximo a recolha da energia gerada pelo próprio veículo. Quanto mais elevado o nível de travagem regenerativo, maior a sensação de travagem e energia recolhida.

 

Há, ainda, uma outra grande diferença na mecânica dos dois veículos, mas que não será sentida no dia a dia: a quantidade (bastante inferior) de peças de desgaste rápido do carro elétrico.

 

Isto será sentido nos momentos em que é necessário realizar as manutenções do veículo.

 

A manutenção dos veículos elétricos

 

motor de um carro elétrico

 

São automóveis carregados de tecnologia, mas com uma construção bastante simplificada.

 

Essa construção mais simples faz com que os carros elétricos tenham menos peças de desgaste que os veículos a combustão. Isto traduz-me em manutenções mais baratas e mais esporádicas.

 

Os carros elétricos não têm, por exemplo, filtros do óleo, de ar, de combustível ou óleo do motor, correias de distribuição e radiador.

 

Os travões, pneus e suspensão têm também uma vida útil mais longa graças ao sistema de travagem regenerativa, pois este sistema ajuda a preservar estes componentes.

 

Assim, em vez dos habituais 10.000 quilómetros ou 1 ano, os veículos elétricos não necessitam ter uma data programada para a manutenção.

 

O veículo analisa constantemente, de forma eletrónica, o estado dos componentes do veículo, emitindo avisos para a necessidade de reparações.

 

Deve, contudo, ser avaliado o estado do veículo e realizada alguma manutenção preventiva a alguns dos componentes como, por exemplo, os pneus.

 

A bateria elétrica é o componente mais dispendioso, em caso de avaria. Contudo, algumas baterias são compostas por módulos e a reparação ou substituição de um ou alguns desses módulos pode ser suficiente, diminuindo, assim, consideravelmente os custos.

 

E quando pensamos em bateria elétrico temos que comparar com um motor de combustão. Se um motor a combustão tem um problema, o custo de reparação também pode ser bastante elevado, ou não, tal como a bateria elétrica.

 

A garantia sobre o veículo e a bateria elétrica

 

Para além da garantia de vários anos ou várias dezenas de milhares de quilómetros sobre o veículo no geral, os fabricantes de carros elétricos costumam também oferecer uma garantia sobre a bateria elétrica.

 

As avarias das baterias elétricas são raras, e estas têm uma vida útil de cerca de 10 anos.

 

Por estes motivos, o mais provável será não necessitar recorrer à garantia da bateria. Contudo, em caso de necessidade, ter uma garantia que cobre este componente que pode ter uma reparação cara, ajuda, pelo menos, a transmitir mais confiança ao proprietário.

 

Os incentivos e benefícios para proprietários de veículos elétricos

 

Os veículos convencionais são cada vez mais penalizados devido às suas emissões de gases poluentes.

 

A poluição ambiental é um verdadeiro problema que está a conduzir a alterações climáticas irreversíveis e com grande impacto negativo em vários aspetos, nomeadamente, na sobrevivência de várias espécies, produção agrícola, ou saúde dos cidadãos.

 

Ao contrários dos veículos convencionais, os veículos elétricos são amigos do ambiente pois não emitem CO2.

 

Assim, foram criados vários incentivos com o objetivo de apelar à compra e utilização de veículos elétricos.

 

Seja o seu primeiro carro elétrico ou não, desde que seja novo, poderá candidatar-se ao Incentivo pela Introdução no Consumo de Veículos de Baixas Emissões criado pelo Governo Português.

 

Para o ano de 2020, o limite global definido foi de 4.000.000€. Este valor é dividido por tipo de veículo e por tipo de beneficiários (pessoas singulares ou coletivas).

 

Para além do limite global, limite por tipo de veículos e tipo de beneficiários, é importante ressalvar que também cada beneficiário tem um número limite de incentivos e o próprio incentivo tem um limite.

 

A tabela seguinte resume o explicado anteriormente:

 

Pessoas Singulares Pessoas Coletivas
Veículos Ligeiros 3.000€
Limite de um incentivo por candidato
2.000€
Limite de quatro incentivos por candidato/entidade
Veículos Ligeiros de mercadorias 3.000€
Limite de um incentivo por candidato
3.000€
Limite de quatro incentivos por candidato/entidade
Bicicleta, Motociclos, ciclomotores elétricos e bicicletas de carga 50% do custo até um máximo de 350€
Limite de um incentivo por candidato
50% do custo até um máximo 350€
Até quatro incentivos por candidato/entidade
Bicicletas convencionais 10% do custo até um máximo de 100€
Limite de um incentivo por candidato

 

Estes incentivos só se aplicam a veículos com preço de aquisição inferior a 62.500€ e os candidatos não podem ter dívidas à Autoridade Tributária e Aduaneira ou à Segurança Social.

 

Os veículos elétricos novos estão, ainda, isentos do pagamento do Imposto Sobre Veículos (ISV).

 

Se optar por um veículo usado, não poderá candidatar-se aos incentivos referidos anteriormente. Contudo, poderá usufruir dos restantes benefícios que se aplicam a todos os proprietários de veículos elétricos (novos ou usados):

 

  • Isenção de Imposto Único de Circulação (IUC)
  • Estacionamento gratuito em locais definidos
  • IVA dedutível (para empresas)
  • Isenção de Tributação Autónoma (para empresas)
  • Depreciação para efeitos fiscais (para empresas)
  • Dedução do IVA nos custos com a eletricidade (para empresas)

 

Os carros elétricos são a solução para mim?

 

Se não tiver a certeza de que a tecnologia 100% elétrica é a mais indicada para si, utilize o Simulador de Carro da Blue Academy.

 

Através deste simulador conseguirá perceber se as suas preferências, necessidades e estilo de vida se adequam mais a um veículo elétrico, híbrido plug-in, híbrido convencional, ou micro-híbrido (mild-hybrid 48V).

 

O futuro é a mobilidade elétrica. São inúmeras as vantagens dos veículos com componente elétrica e várias as desvantagens e penalizações sobre os veículos convencionais.

Ekonomista
Ekonomista O Ekonomista é um publisher de referência nacional com expertise editorial na área de Motores. Como parceiros da Blue Academy, a nossa missão é descomplicar os temas relacionados com a eco mobilidade.
hyundai kauai a carregar - venda de Carros Elétricos

Portugal em 4º lugar na venda de Carros Elétricos na Europa

Por UVE
três carros hyundai estacionados

Investir em carros elétricos usados: sim ou não?

Por Ekonomista
bateria de um carro elétrico

O que precisa de saber sobre as baterias dos carros elétricos

Por Ekonomista
Carros 100% elétricos Hyundai

Principais diferenças entre um carro 100% elétrico e um a combustão

Por Ekonomista
Carro elétrico a carregar em posto de carregamento

Consumo de carros elétricos: os custos que deve ter em conta para planear uma viagem

Por Hyundai Portugal
Cartão Galp a ser usado em posto de carregamento

O que estamos a pagar quando utilizamos um posto de carregamento?

Por Galp
Veículo elétrico estacionado

Segurança dos carros elétricos: tudo o que precisa de saber

Por Ekonomista
Traseira do carro elétrico Hyundai KAUAI

Os carros elétricos poluem mais: mito ou verdade?

Por UVE
Hyundai faz parceria com o suiço Bertrand Piccard

Reforçada pesquisa de mobilidade ecológica

Por Hyundai Portugal

Como conduzir um carro elétrico: dicas para economizar a autonomia

Por Ekonomista
Aparelho wallbox a carregar um veículo elétrico

EDP ajuda empresas portuguesas a adaptarem-se à mobilidade elétrica

Por EDP
IONIQ é a nova marca da Hyundai para veículos elétricos

IONIQ: a marca para novos carros elétricos

Por Hyundai Portugal
Top