Motor de um carro híbrido

Manutenção de carros híbridos: 4 coisas que precisa de saber

Ekonomista
Por Ekonomista 9 Novembro 2020  •  4 Minutos
Motor de um carro híbrido
A manutenção nos carros híbridos suscita-lhe dúvidas e preocupações? Se sim, temos 4 notas que deve saber sobre esta manutenção para ficar mais tranquilo.

 

A manutenção dos carros híbridos não é muito diferente da manutenção dos veículos a combustão interna, exceto na componente elétrica.

 

Os carros híbridos conjugam um motor a combustão interna com um motor elétrico. Neste sentido, o que difere entre as duas tecnologias é, essencialmente, a manutenção realizada à componente elétrica.

 

Contudo, uma vez que a componente elétrica atua como auxiliar da vertente a combustão interna, esta última sofrerá um desgaste menor. E um desgaste menor significa necessidades de manutenção inferiores e menos frequentes.

 

Neste artigo são explicados os aspetos mais importantes na manutenção de carros híbridos, e como é possível preservar a componente elétrica dos carros híbridos, prolongando a sua vida útil.

 

Manutenção de carros híbridos: o que é importante saber

 

Se tem um carro híbrido, existem quatro aspetos referentes à manutenção deste tipo de veículos que deve conhecer.

 

Hyundai IONIQ híbrido Plug-in

 

1. Os custos de manutenção dos carros híbridos são semelhantes aos dos carros a combustão interna

 

Existe a ideia que os carros híbridos têm uma manutenção mais cara devido à sua componente elétrica (e toda a tecnologia inerente).

 

Contudo, o custo de manutenção dos dois tipos de veículos é bastante semelhante. O que difere é a manutenção da componente elétrica composta pelo motor e bateria elétricos, componente essa que os veículos convencionais não têm.

 

A vertente elétrica dos carros híbridos não requer grandes manutenções e os seus componentes possuem, até, uma vida útil bastante longa.

 

Na vertente a combustão, os cuidados devem ser os mesmos que para um veículo convencional.

 

Contudo, nos carros híbridos, pode existir um menor desgaste do motor a combustão e dos seus componentes auxiliares.

 

A mudança do óleo, por exemplo, não necessita ser tão frequente e o sistema de travagem regenerativa dos carros híbridos também permite preservar todo o sistema de travagem.

 

O desgaste menor deve-se ao facto de o motor a combustão do carro híbrido plug-in se desligar quando o veículo circula em modo exclusivamente elétrico.

 

No caso dos híbridos convencionais e micro-híbridos, o motor a combustão não se desliga pois estes veículos não circulam em modo 100% elétrico, mas é auxiliado pelo motor elétrico quando necessário, diminuindo o esforço realizado pelo motor.

 

2. O sistema de travagem regenerativa permite preservar os travões

 

O sistema de travagem regenerativa recupera a energia gerada pelo movimento do veículo nos momentos de travagem e desaceleração armazenando-a na bateria elétrica.

 

A travagem regenerativa permite aumentar a autonomia do automóvel mesmo em circulação, sendo desta forma um sistema auxiliar de extrema importância para os veículos com componente elétrica.

 

Este sistema permite ainda imobilizar o veículo sem que seja necessário utilizar o travão convencional. Assim sendo, ajuda a preservar o sistema de travagem do veículo.

 

Por este motivo, todos os componentes que compõem o sistema de travagem do veículo, nomeadamente, pastilhas e discos dos travões, experienciam um menor desgaste.

 

Um menor desgaste traduz-se em menores necessidades de manutenção deste sistema.

 

3. A bateria elétrica dos carros híbridos não é um problema

 

A componente da vertente elétrica que mais assusta os proprietários é a bateria elétrica.

 

Contudo, os componentes elétricos dos carros híbridos são projetados para não necessitarem de uma manutenção específica, e terem uma vida útil de cerca de 200.000 quilómetros, quando são corretamente preservados.

 

Para além disso, alguns fabricantes oferecem uma garantia de vários anos ou quilómetros exclusivamente para a bateria elétrica.

 

A Hyundai oferece uma garantia de 8 anos ou 200.000 quilómetros para a bateria de polímero de iões de lítio de alta voltagem que equipa os seus híbridos.

 

Durante este período de tempo, não necessita preocupar-se com a bateria do automóvel. Se tiver algum problema, basta contactar o concessionário da marca.

 

4. A manutenção dos carros híbridos deve ser realizada em oficinas especializadas

 

Os carros híbridos estão equipados com sistemas eletrónicos sofisticados que não se podem encontrar nos carros com motor a combustão.

 

Por este motivo, nem todos os mecânicos têm competências ou conhecimentos para realizar a manutenção a carros híbridos.

 

É extremamente importante que a manutenção dos carros híbridos sejam realizadas em oficinas especializadas por técnicos qualificados, ou corre o risco de que sejam provocados danos no sistema elétrico do veículo.

 

Como preservar a bateria elétrica dos carros híbridos

 

A vida útil da bateria depende da quantidade de ciclos de carregamento/descarregamento que realizar, e da forma como preserva a bateria.

 

A bateria elétrica, à semelhança de outras como, por exemplo, a do smartphone, tem um número pré definido de ciclos de carregamento/descarregamento possíveis.

 

Com o passar do tempo, a bateria vai perdendo a sua capacidade e isso influencia o seu desempenho e a autonomia do automóvel.

 

Assim, quantos mais quilómetros percorrer com o carro, quantos mais ciclos de carregamento/descarregamento realizar, mais depressa a bateria elétrica se vai desgastando.

 

É, assim, importante carregar a bateria corretamente. Em primeiro lugar, e apenas para os híbridos plug-in, deverá dar preferência aos postos de carregamento normais.

 

Em segundo lugar, deve manter a carga da bateria entre os 20% e os 80%, e não carregar a bateria aos poucos de cada vez.

 

O frio e o calor extremos afetam também de forma negativa a vida útil de da bateria elétrica. Sempre que possível, o veículo deve ser protegido das intempéries climatéricas (estacionar em locais onde o carro não fique diretamente exposto ao sol, chuva ou neve).

 

Garanta que a bateria elétrica se encontra limpa e sem qualquer resíduo a obstruir o sistema de ventilação da mesma, já que o calor extremo condiciona o seu funcionamento.

 

Verifique o estado da bateria com frequência e faça um diagnóstico preventivo da mesma a cada cinco anos.

 

Conclusão

 

Como pode ver, a manutenção dos carros híbridos não é um “bicho de sete cabeças”. Para além disso, esta manutenção não apresenta custos muito elevados, ao contrário do que muitos pensam.

 

Aliás, se fizer as manutenções em oficinas com técnicos especializados e cuidar bem do seu veículo, irá acabar por poupar em combustível e até em manutenções.

 

Ao ter cuidado com a preservação da bateria elétrica e realizar a manutenção necessária ao veículo (com a regularidade mais apropriada para o número de quilómetros que realiza e o seu tipo de condução), o seu carro híbrido terá uma vida útil mais longa.

 

Para além disso, ao preservar o veículo, estará a garantir manutenções menos regulares e, consequentemente, estará a poupar dinheiro.

Ekonomista
Ekonomista O Ekonomista é um publisher de referência nacional com expertise editorial na área de Motores. Como parceiros da Blue Academy, a nossa missão é descomplicar os temas relacionados com a eco mobilidade.
híbrido hyundai santa fé a circular na estrada

Comprar um carro híbrido usado: vantagens, fiabilidade e garantia

Por Ekonomista
suv híbrido tucson da hyundai estacionado na rua

SUVs Híbridos 2020: modelos para todos os gostos

Por Ekonomista

Híbrido ou Elétrico: diferenças, vantagens e para quem se destinam

Por Ekonomista
Hyundai Kauai azul na estrada

KAUAI Hybrid: conheça o SUV híbrido Hyundai

Por Hyundai Portugal
Carro híbrido na estrada

Carros híbridos: o que são, tipos e vantagens associadas

Por Ekonomista

Este modelo Hyundai está no Top 10 melhores carros para comprar

Por Hyundai Portugal
Motor de carro Hyundai

Carros híbridos mais eficientes com Active Shift Control

Por Hyundai Portugal
Top